Roleta azeri.

terça-feira, 1 de Maio de 2018

 

 

 

 

E o GP de Azerbaijão entrou definitivamente para a minha lista pessoal de favoritos, essa corrida não pode sair do calendário da F1! Depois de uma prova de estreia morna, em 2016, o circuito de rua da belíssima Baku está proporcionando corridas espetaculares para os fãs. Um pouco de tumulto na primeira volta e dessa vez Kimi foi vítima do Ocon, no mesmo lugar onde Bottas o atingiu no ano passado. Lá se foi o Iceman para o fundo do pelotão, parecendo não ter muitas chances.  Iria demorar um pouco, mas a roleta giraria a favor do finlandês.

Vettel tranquilo na ponta, seguido pelas Mercedes e os carros com motor Renault dando show, com a dupla da equipe de fábrica e os touros vermelhos animando o pelotão intermediário. Entre ultrapassagens e abandonos, tudo corria bem para Vettel e as flechas de prata, até que Mad Max resolveu aprontar.  Alguns acham que a culpa foi do Ricciardo, outros que foi incidente de corrida, mas revi o lance inúmeras vezes. Verstappen muda de traçado duas vezes, só que de forma muito sutil, diferente do que ele fez com Räikkönen no GP da Bélgica, em 2016. Ninguém vai dar um jeito nesse menino mimado?

Com a entrada do safety-car a Mercedes deu o bote. Vettel e Hamilton já tinham feito suas trocas, Bottas liderava e a equipe retardou ao máximo sua parada. Ele entrou no início do safety-car e conseguiu sair na frente do Vettel.  Vettel, Hamilton e Kimi foram para os boxes e ficou todo mundo juntinho na pista, com pneus supermacios – promessa de brigas emocionantes assim que fosse dada a relargada. Mas a roleta continuava girando e Grosjean, que está numa zica danada, cometeu um erro bobo e tivemos mais voltas com safety-car. Quando foi dada a relargada, Vettel arriscou uma ultrapassagem sobre o Bottas de forma prematura, dechapou os pneus e acabou perdendo posições para Hamilton, Kimi e Pérez, meu primo mexicano.

Na volta seguinte, Bottas passou sobre um pedaço de carenagem na pista, estourou o pneu e perdeu uma corrida que estava merecendo ganhar. Resultado: Hamilton herdou a vitória mais fácil de sua carreira e ainda assumiu a liderança do campeonato. A precipitação do Vettel custou caro… E o estreante Leclerc marcou seus primeiros pontos, com a modestíssima Sauber, olha a roleta de novo, ajudando os menos afortunados. Daqui a duas semanas tem prova no circuito mais monótono do calendário, Montmeló. A pista da Catalunha é utilizada há anos para os treinos de inverno, não tem muitos mistérios para as equipes. Mas como a temporada está surpreendente, talvez o imprevisível faça sua parte na Espanha.

 

Hasta la vista!

 

Vera Peres é publicitária e apaixonada por Fórmula 1 – desde sempre. Acorda no meio da madrugada para acompanhar corridas. É Ferrarista, fã incondicional do Schumi e mãe do peludo Kimi Räikkönen. Já visitou a Ferrari em Maranello, viu Alain Prost, David Coulthard, Damon Hill e Jacques Villeneuve treinando no autódromo do Estoril, viu o Hulkenberg marcar a única pole da carreira (até agora), em Interlagos/2015, debaixo de uma chuvarada, chorou com a morte do Gilles Villeneuve, coleciona filmes, documentários e livros sobre o esporte. O seu sonho de consumo é assistir – ao vivo – uma prova em Monza ou em Spa.

 

 

 

Leia Também