Os Trapalhões.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

 

 

 

 

Não basta o Hamilton estar em grande forma e a Mercedes ter melhorado o desempenho, Vettel e a Ferrari resolveram fazer uma comédia pastelão, ao velho estilo. Ainda estou tentando entender como a equipe pode errar tanto com os pneus na classificação! Parece que trocaram todo o corpo técnico da equipe por estagiários ou pelo filho do dono e seus amigos, tamanho o nível de bobagens cometidas!

Na corrida, nenhuma surpresa.

Tempo bom, pista seca, todo mundo largou comportadinho.  Mad Max, depois de um desempenho impecável na Rússia, teve seu dia de Dr. Jekyll & Mr. Hide.

Mr. Hide atacou primeiro, quando errou na freada e voltou para a pista atirando o carro em cima do Raikkönen e tomou merecidos 5 segundos de punição.  Já a afobação do Vettel em ultrapassá-lo mostrou seu lado Dr. Jekyll, nessa ele não teve culpa.

Quem escalou lindamente o pelotão foi Ricciardo, o canguru agora nem tão sorridente, que finalmente conseguiu fazer uma boa corrida, depois que anunciou sua ida para a Renault.

Algumas disputas por posições intermediárias espantaram um pouco a monotonia de uma corrida morna, apenas ligeiramente melhor que o GP da Rússia.

Agora precisamos falar sobre o Vettel, ele está irreconhecível!

Para um piloto com uma desvantagem tremenda na pontuação, o desespero para ultrapassar Verstappen foi um erro monumental. Mad Max já tinha uma punição, bastava não perder contato. E existem outros pontos onde uma tentativa de ultrapassagem seria bem-sucedida.

2019 será um ano tenso na Rossa, os tifosi e a mídia italiana são implacáveis! Leclerc vai estrear num caldeirão fervendo!

O campeonato já está mais do que decidido, resta saber se Lewis comemora nos EUA ou no México.

E por hoje é isso, até a próxima.

 

Vera Peres

Vera Peres é publicitária e apaixonada por Fórmula 1 – desde sempre. Acorda no meio da madrugada para acompanhar corridas. É Ferrarista, fã incondicional do Schumi e mãe do peludo Kimi Räikkönen. Já visitou a Ferrari em Maranello, viu Alain Prost, David Coulthard, Damon Hill e Jacques Villeneuve treinando no autódromo do Estoril, viu o Hulkenberg marcar a única pole da carreira (até agora), em Interlagos/2015, debaixo de uma chuvarada, chorou com a morte do Gilles Villeneuve, coleciona filmes, documentários e livros sobre o esporte. O seu sonho de consumo é assistir – ao vivo – uma prova em Monza ou em Spa.

Forma | Conteúdo | Moda Masculina | Design |Marcas |Universo Masculino Alfaiataria | Luxo | Primavera-Verão | Coleção | Experiência

 

 

Leia Também