Os Cavaleiros da Arábia.

terça-feira, 2 de abril de 2019

 

 

 

 

Não, não estou falando daquele cartoon delicioso que fazia parte do Banana Split (joguem no Google que tudo fará sentido). O GP de número 999 teve tudo o que a gente gosta: lindas ultrapassagens, pegas sensacionais, drama e superação, gente fazendo mágica, cenas fofas de bastidores, tudo embalado num cenário espetacular.

O papel de Príncipe Turhan vai para o queridinho da vez, o jovem e talentoso Leclerc. Parece ser um menino fora de série, como o Verstappen, mas com a cabeça no lugar certo, em cima dos ombros. Merecia muito a vitória, mas é questão de tempo. Carros quebram, e com tanta tecnologia empacotada nesses motores híbridos, vez ou outra acontece. A bandeira amarela ao final da prova, uma dupla cortesia da quebra simultânea dos dois carros da Renault, ajudou nosso príncipe a segurar um lugar no seu primeiro pódio na carreira.

O maldoso sultão Bakaar não deu as caras – o rádio da Ferrari ficou em silêncio quando Leclerc ultrapassou Vettel e assumiu a ponta. Um belo cala boca nos chatos de plantão…

O papel de mágico Bez pode ficar com o Bottas. Do tamanho de um leão, em Melbourne, para o tamanho de um gatinho no Bahrein.

Já o poderoso mágico Fariek fica com o Hamilton. Depois de um primeiro pit stop comprometedor, gritou “Hossan Kobah”, deu uma esfregada no Vettel e viu a vitória cair no colo.

Vettel, aliás, mostrou maturidade, assumiu o erro e fez os pontos possíveis. Mas isso é pouco para disputar o título, precisa carregar mais areia no caminhãozinho.

O papel do grandalhão Raseem vai para o estreante Lando Norris. Não pelo porte físico, evidentemente, mas pela proeza de marcar pontos com uma McLaren, em sua segunda corrida na F1.

Zazuum, o simpático burrinho que vira um pião ensandecido, foi representado pela turma de sempre: Grosjean, Mad Max, Stroll, etc, etc…

E a linda princesa Nida foi encarnada pela sempre elegante Minttu, que levou a fofíssima dupla Robin e Rianna para ver o papai Raikkonen novamente marcar pontos com a Alfa Romeo. Aliás, a surpresa do narrador com a presença da família do Kimi nos boxes mostra que está faltando atenção…

Em duas semanas veremos, na prova da China, a corrida número 1000. Deveria ser num circuito histórico, representativo para a categoria, mas paciência, c’est la vie.

Até lá!

Vera Peres

Vera Peres é publicitária e apaixonada por Fórmula 1 – desde sempre. Acorda no meio da madrugada para acompanhar corridas. É Ferrarista, fã incondicional do Schumi. Já visitou a Ferrari em Maranello, viu Alain Prost, David Coulthard, Damon Hill e Jacques Villeneuve treinando no autódromo do Estoril, viu o Hulkenberg marcar a única pole da carreira (até agora), em Interlagos/2015, debaixo de uma chuvarada, chorou com a morte do Gilles Villeneuve, coleciona filmes, documentários e livros sobre o esporte. O seu sonho de consumo é assistir – ao vivo – uma prova em Monza ou em Spa.

Forma | Conteúdo | Moda Masculina | Design |Marcas |Universo Masculino Alfaiataria | Luxo | Primavera-Verão | Coleção | Experiência

Leia Também