Álbum de Figurinhas – volume 1

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

 

 

 

 

Dia 17 de março começa na Austrália a temporada 2019 da F1, com mudanças no regulamento, nos pilotos e nas equipes. Vamos começar pelas equipes e pilotos, seguindo a classificação invertida do Mundial de Construtores em 2018.

 

10 – Williams

O último “garagista” começa o ano como terminou, andando em último, tomando um vareio da concorrência nos primeiros testes da pré-temporada. Além de atraso e do péssimo desempenho do carro, a equipe está perdida, atrapalhada, enfiada num atoleiro tão grande que ninguém consegue enxergar uma perspectiva de melhora, por menor que seja.

Pilotos – Robert Kubica e George Russel

Ao contrário do ano passado, em que a dupla de pilotos era muito fraca, nesse ano a equipe investiu no retorno de Kubica, um piloto excepcional, que teve sua promissora carreira prejudicada por um acidente em uma prova de rali. E o estreante George Russell é um jovem talento, campeão da temporada 2018 da F2. Pena que terão pouquíssimas chances de mostrar suas habilidades.

 

9 – STR

A Toro Rosso trocou sua dupla de pilotos e vem surpreendendo agradavelmente nos primeiros testes, com um carro confiável e resistente. O motor Honda finalmente melhorou a performance, embora falte muito asfalto para encostar nas favoritíssimas Mercedes e Ferrari.

Pilotos – Daniil Kvyat e Alexander Albon

A trajetória do Kvyat na F1 é cheia de reviravoltas incomuns na categoria. Começou a carreira na Toro Rosso, foi promovido para a RBR, depois foi “despromovido” pelo Helmuth Marko, para dar lugar ao Verstappen, voltou a Toro Rosso, foi desligado da equipe, passou um ano como piloto de testes da Ferrari e agora, para surpresa geral, volta pela porta da frente na…Toro Rosso! Albon é mais uma cara nova no grid, vindo da F2, assim como Russell e Norris.

 

8 – Alfa Romeo (Sauber)

Herdeira da Sauber, a Alfa Romeo volta à F1 como “equipe B” da Ferrari. O C38 vem tendo um ótimo desempenho nos testes e a equipe parece ter condições de brigar por bons resultados nesta temporada. A dupla de pilotos alia experiência e juventude.

Pilotos – Kimi Räikkönen e Antonio Giovinazzi

Aos 39 anos, Kimi será o vovô do grid. Meu piloto favorito ainda tem muita lenha para queimar e parece estar muito feliz, pilotando sem pressão. E continuaremos nos deliciando com os melhores rádios e as respostas mais divertidas durante as entrevistas! Giovinazzi marca o retorno de um piloto italiano ao grid, depois de vários anos de ausência. Não é exatamente um estreante, mas vai disputar uma temporada completa pela primeira vez.

 

7 – Racing Point (Force India)

O esforço de Sergio Pérez e o dinheiro do papai Stroll salvaram a antiga Force India. O simpático carro rosa agora tem alguns toques de azul. Mas a equipe perdeu terreno em 2018 e terá que se reinventar para voltar a crescer.

Pilotos – Sergio Pérez e Lance Stroll

Checo Pérez é um piloto veloz e regular, mas em 2018 ele e seu companheiro Ocon protagonizaram muitas lambanças. Vamos ver o que acontece este ano, tendo como companheiro o filho mimado do patrão – e mais sobre o Lance Stroll não precisa ser dito.

 

6 – Mclaren

E não é que o carro começou a melhorar? Foi só o Alonso sair… A equipe vem conseguindo rodar bastante nos testes de inverno e terá uma nova dupla nos seus cockpits. A torcida é para que o time reencontre seu caminho, por tudo o que representa na história da categoria.

Pilotos – Carlos Sainz Jr e Lando Norris

Sainz é um bom piloto, um coadjuvante rápido e esforçado. Norris é mais um piloto que chega da F2 e parece que terá mais sorte com o carro do que o campeão da categoria, Russell, que está na williams.

 

No próximo post, vamos repassar a parte de cima do grid.

Até lá!

 

Vera Peres é publicitária e apaixonada por Fórmula 1 – desde sempre. Acorda no meio da madrugada para acompanhar corridas. É Ferrarista, fã incondicional do Schumi. Já visitou a Ferrari em Maranello, viu Alain Prost, David Coulthard, Damon Hill e Jacques Villeneuve treinando no autódromo do Estoril, viu o Hulkenberg marcar a única pole da carreira (até agora), em Interlagos/2015, debaixo de uma chuvarada, chorou com a morte do Gilles Villeneuve, coleciona filmes, documentários e livros sobre o esporte. O seu sonho de consumo é assistir – ao vivo – uma prova em Monza ou em Spa.

Forma | Conteúdo | Moda Masculina | Design |Marcas |Universo Masculino Alfaiataria | Luxo | Primavera-Verão | Coleção | Experiência

Leia Também