Cerveja feita em casa: a história se repete.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

 

 

 

–       “ Minha avó fazia cerveja!” Dizia Cláudio

–       “As garrafas estouravam e davam susto em todo mundo!” Completa seu irmão, Pedro.

Se você perguntar sobre cerveja caseira para o pessoal mais antigo seguramente vai ouvir histórias como essa. Muito antes de grandes redes de supermercados tomarem conta de todas as áreas (açougue, fruteiras, etc), pequenos mercadinhos e produtores locais abasteciam as despensas nas casas. E a maioria ainda produzia o seu próprio alimento, seja plantando e criando animais para consumo, caso fosse na colônia, ou ainda produzindo em casa pães, bolos, manteiga e outros produtos que hoje temos à disposição num simples esticar de braços nas prateleiras. Um dos produtos feitos em casa era a cerveja, principalmente pelos descendentes de alemães, que chegaram ao Brasil nos séculos XIX e XX.

Feita de água, malte, lúpulo e levedura, a cerveja é um alimento com mais de 10 mil anos, portanto, não necessita de equipamentos muito complexos para ser feita: bastam algumas panelas e instrumentos de medição, como termômetro e densímetro, e muita vontade. É fácil fazer, porém requer um pouco de trabalho, a fabricação do mosto leva em torno de 8h, por exemplo. Basicamente o processo segue os seguintes passos: moagem dos grãos de cevada malteada, cozimento com água, separação do líquido do bagaço, fervura com o lúpulo, decantação do lúpulo, resfriamento –  líquido agora chamado de mosto –  e inoculação da levedura. Após essa parte da fabricação do mosto – e adicionada a levedura -, dá-se início a fermentação por cerca de cinco dias. Depois de fermentada e maturada, é envasada em garrafas ou barril. Cada etapa do processo tem seus detalhes, que vão ajudar a fazer uma cerveja melhor.

Durante a Lei Seca dos EUA, entre 1920 e 1933, produzir bebida alcoólica foi proibido – isso fez com que a maioria das cervejarias que produziam diversos estilos fechassem as portas. Algumas sobreviveram, pois adaptaram os seus negócios à nova realidade: Anheuser-Busch, por exemplo, passou a vender levedura e extrato de malte para padarias durante o período.

Nessa época, as pessoas começaram a fabricar bebidas em casa, foi o inicio do movimento chamado Homebrewing. Anos depois, em 1984, Charlie Papazian publica “ The Complete Joy of Homebrewing ” livro que dissemina a prática nos EUA, além de fundar a American Homebrewers Association. No Brasil, apenas por volta de 2005, com a ajuda do Orkut, (existia uma comunidade chamada “Cerveja Artesanal” ) começa a disseminação da cultura de fazer cerveja em casa com métodos eficazes. As pessoas da comunidade começaram a se encontrar para discutir cervejas e trocar experiências, se reuniam em bares ou nas casas de confrades para falar sobre o líquido tão apreciado. Desses encontros, surgiram as ACERVAS – associações que congregam os cervejeiros caseiros pelo Brasil afora, com eventos e cursos que ajudam a disseminar a cultura do homebrewing.

Hoje em dia têm-se acesso a cursos introdutórios ou específicos para o início da prática, até mesmo muitos vídeos no Youtube explicam o passo a passo do processo. A cultura de fazer cerveja também abriu novos mercados, surgiram muitas lojas que vendem insumos para cervejeiros caseiros – tanto físicas quanto online.

Com todo esse apoio, fica fácil saber como acertar cada etapa do processo. E não errar mais na hora do primming – refermentação na garrafa, que gera o gás na cerveja e que pode fazer com que a sua cerveja vire um granada de vidro, como no caso da avó do Pedro, lá no início do texto.

 

Lojas de insumos:

http://maltesul.com.br/

http://loja.weconsultoria.com.br/

http://www.gobrew.com.br/

https://www.malteshop.com.br/

https://www.brewhouseinsumos.com.br/

http://loja.lamasbrewshop.com.br/

 

Maurício Chaulet

Mauricio Chaulet é publicitário e empresário do segmento cervejeiro, produz a bebida desde 2006. É membro do BJCP (Beer Judge Certification Program) – sendo jurado de cervejas, palestrante em concursos e eventos nacionais e internacionais. chaulet@cervejamutante.com.br

Forma  | Conteúdo | Moda | Design | Marcas | Universo Masculino | Alfaiataria | Luxo | Primavera-Verão | Coleção | Experiência

 

 

Leia Também